Cia Brancaleone de Teat(r)o

Senhoras e senhores, crianças e crianços,...
Senhoras e senhores, crianças e crianços, jovens de todas as idades e pessoas que ainda não sabem bem o que querem: a Cia Brancaleone de Teat(r)o tem o prazer de anunciar que nesta segunda, dia 02/4, estará na Unifesp, no campus Guarulhos (bairro dos Pimentas), para uma apresentação que marcará para sempre os anais da história, da pedagogia, da sociais, da letras, da filosofia, da história da arte… e garantimos que não é mentira!! Saia de baixo do cobertor e apareça… a apresentação ocorrerá em algum lugar do campus perto do prédio imaginário, às 19h (se o trânsito da Dutra permitir…)

Ana Morales

One thought on “Cia Brancaleone de Teat(r)o

  1. Valeu… Brancaleone…..Pimentas: momento de reflexão critica!Elaborada pelo PRAE e Pró-Reitoria de Graduação da Unifesp o “Questionário Socioeconômico e Acadêmico 2011”. De toda a universidade, 2192 estudantes, na integra, responderam à pesquisa. Guarulhos responde por 27,64% do total. Desde a greve de 2010 alguns setores do “Movimento Estudantil no Campus Guarulhos”, sabiam da necessidade de um estudo sócio-econômico. Não basta apenas ter uma caracterização infra-estrutural do campus, sem saber quem somos enquanto estudantes.Mesmo com a pesquisa sendo feita pela burocracia da Unifesp, aponta alguns resultados que confirmam o sentimento geral: a Unifesp Guarulhos Pimentas é um problema para o modelo existente de UNIVERSIDADE, e grande!Vejamos o que diz um pequeno trecho de um ensaio do Professor e Filosofo da Unicamp, Hector Benoit: “No século XIX, Marx nos dizia: olhem a Inglaterra e verão seu futuro capitalista. Hoje, podemos dizer: olhem a África e verão na deterioração desse continente o futuro da humanidade inteira. Por isso mesmo, pouco tempo nos resta para superar o esquecimento do velho programa.”Fazendo outro paralelo, claro, reservando as devidas proporções, mergulhem nesta pesquisa e digam se não somos a Inglaterra de ontem e a África de hoje? “Qual universidade que temos? E que universidade queremos?”Alguns dados da pesquisa: i. RENDA FAMILIAR: praticamente metade de todos os estudantes da UNIFESP tem renda familiar inferior à 5 SM – Nos Pimentas, este número é maior: 64,2% – ATENÇÃO: A MEDIANA ESTA PRÓXIMA DE 2,5 SM!!!; ii. IDADE: nos Pimentas, temos a maior concentração de estudantes acima de 30 anos; iii. COR DA PELE: a UNIFESP é predominantemente branca: 68,93%; iv. RENDA x COR DA PELE: na UNIFESP a miserabilidade é coexistente em metade de todas as origens étnicas; v. SITUAÇÃO CONJUGAL: em torno de 89,42% dos estudantes são solteiros, nos Pimentas, somos o maior número de casado: 9,74%; vi. REGIÃO: 97,32% dos estudantes são do SUDESTE – destacando o próprio Estado de São Paulo: 42,11% Capital; GSP 27,05% Interior SP 20,35% e Litoral SP 5,57%; vii. ALUNO RESPONSÁVEL PELA RENDA FAMILIAR: este item merece atenção e mais pesquisa, nas faixas de 22 a 30 anos ou mais, em média 24,63% ajudam na composição de renda familiar, na faixa de até 5 SM; viii. ORIGEM ESCOLAR: conforme localidade ou curso migra-se entre a Escola Pública e Particular; destaque para os Pimentas: maioria tem origem da escola pública e, para finalizar: ix. ESCOLARIDADE DOS PAIS: “vejam com os próprios olhos.” ConclusõesEsta pesquisa deixa clara a situação chamada pela academia de VUNERABILIDADE SOCIECONÔMICA. De outro ponto de vista, é PRECARIEDADE mesmo.Agora, vamos à provocação:a. Esta composição de estudantes não é o modelo sonhado pelos “academicistas” ou idealistas de plantão.b. Os resultados da miséria todos conhecem: FORMAÇÃO DO SUJEITO PRÁTICO-UTILITÁRIO.c. Esta realidade PRÁTICO-UTILITÁRIA fortalece a lógica da sobrevivência, com amplo espaço para uma POLITICA ASSISTENCIALISTA, tanto do Estado quanto da ACADEMIA.d. O modelo PRODUTIVISTA apontado por alguns PROFESSORES, não dá muita esperança para transformações, impondo condições de trabalho PRECÁRIAS, inclusive para os Técnicos.e. Com tudo isto, e mais a repressão e desprezo pelo SETOR MAIS POBRE DA UNIFESP, os PIMENTAS, fica claro o porquê do tratamento CASA GRANDE x SENZALA há mais de 5 anos com um PROJETO DUVIDOSO DAS NOVAS INSTAÇÕES ou ainda da tal LICITAÇÃO falaciosa.f. Se correta esta caracterização e nenhuma medida efetiva por tomada, não se iludam: a UNIFESP GUARULHOS SERVIRA APENAS PARA FORMAR MÃO DE OBRA BARATA PARA O ENSINO PÚBLICO. Poucos ou talvez nenhum estudante tenha efetiva oportunidade de competir com outras universidades, seja qual for a área. A greve proporciona um momento de reflexão, afinal, somos vitimas desta “SOCIEDADE DO ESPETÁCULO”. JBGarciaFilosofia (da Práxis)

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s