CAHARTE – Moção de apoio dos docentes de História da Arte

O colegiado do curso de História da Arte da Unifesp, após decisão tomada em reunião extraordinária ocorrida em 27 de março de 2012, vem comunicar sua posição oficial em relação à paralisação do corpo discente da Escola de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Unifesp. O colegiado apóia o movimento desencadeado e organizado pelos alunos no que se refere às suas reivindicações, entendidas por nós como extremamente importantes para o bom funcionamento das atividades acadêmicas e de pesquisa na EFLCH.
Entendemos que parte das necessidades explicitadas pelo corpo discente em seu movimento são as mesmas que afetam o corpo docente, sobretudo no que se refere à infra-estrutura do Campus Guarulhos. Além disso, o colegiado do curso de História da Arte compartilha das preocupações expressas na Carta de Reivindicações do Movimento Estudantil da EFLCH em relação ao transporte até o Campus, tendo em vista que as dificuldades de locomoção estão relacionadas à evasão escolar e à dificuldade de dedicação de um tempo maior por parte do aluno aos estudos acadêmicos. Também pensamos serem justas as reivindicações relacionadas ao auxílio permanência, à necessidade de transparência nos mecanismos institucionais e à construção de uma moradia estudantil, e defendemos que o projeto de moradia seja uma oportunidade para pensarmos questões arquitetônicas e urbanísticas relacionados à função social do Campus Guarulhos em seu entorno. Consideramos que é preciso implementar a creche integrando a demanda de alunos, servidores e funcionários e compartilhamos a reivindicação da ampliação do bandejão. Apoiamos a continuidade da mobilização dos estudantes durante a paralisação  com a elaboração e execução de atividades paralelas, de modo que o Campus esteja constantemente movimentado por eventos que ajudem a pensar nosso curso, nossas necessidades e a própria história de luta estudantil do Brasil e do mundo. Segundo entendemos, a paralisação não deve se tornar um pretexto para que o corpo discente deixe de frequentar o campus, do contrário haverá, além da perda de sentido do movimento, prejuízo das potencialidades acadêmicas que podem estar associadas à mobilização estudantil. Consideramos que é de fundamental importância que o corpo discente da História da Arte e da EFLCH mantenha o diálogo constante com os professores. Esse diálogo é fundamental para que exista troca de informações, para que mal entendidos sejam evitados e para que se possa efetivamente avançar na resolução dos problemas apontados pelos estudantes.Lembramos ainda que o corpo docente da História da Arte não está em greve e que repudia atitudes de violência, destruição do patrimônio público e invasões de qualquer natureza por parte dos alunos.
Por fim, é preciso mencionar que este documento é quase em sua totalidade uma retomada da carta aos estudantes elaborada pelo colegiado de História da Arte em resposta à greve dos estudantes de 2010. Isso não se deve à falta de imaginação do colegiado ou à uma má vontade em relação à elaboração deste documento, mas ao fato de que a situação do campus não se alterou substancialmente desde então.

Cordialmente,

Colegiado do curso de História da Arte/EFLCH/Unifesp

Guarulhos, 4 de abril de 2012

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s