Professor Julio Naranjo incita violência contra grevistas e ameaça estudante

O professor do curso de história, Julio Moracen Naranjo, atacou novamente os estudantes que, democraticamente, decidiram entrar em greve. Na tarde do dia 27 de abril, sexta-feira, um grupo de estudantes a favor da greve realizou uma ação para barrar uma aula que estava sendo dada pela professora Ana Nemi, pois dois dias antes, a assembleia geral estudantil havia votado a continuidade da greve por ampla maioria e, tantos os alunos que assistiam a aula como a professora, estavam desrespeitando a decisão e passando por cima de uma deliberação coletiva.

Diante deste fato, o professor Julio Naranjo, com o apoio de alguns estudantes recrutados por ele para propositalmente gerar confusão e tentar difamar os grevistas, entrou na sala e começou a agredir verbal e fisicamente aqueles que lutavam para que a decisão da
assembleia prevalecesse. O professor tentou partir para cima de alguns alunos, os atacou com insultos e, poucos minutos depois chegou ao absurdo de ameaçar um deles de morte. Julio disse claramente a um estudante: “Eu já matei. Eu sei matar”. Uma clara ameaça e uma atitude de alguém que só pode ser completamente contra os direitos democráticos dos cidadãos, pois somente em ditaduras é que grevistas e pessoas que lutam pelos seus direitos correm risco de morte por protestar.

Durante a confusão, inclusive, uma estudante do curso de Ciências Sociais foi agredida por um dos fura-greve. Ou seja, além de não respeitarem os direitos dos grevistas, estas pessoas que, diga- se de passagem, dizem agir em nome da “institucionalidade”, também não respeitam os direitos das mulheres. Como podem eles defender a “institucionalidade” se atos como a agressão de mulheres são considerados crime?

Na verdade, os defensores da “institucionalidade”, para repetir o cinismo da carta do diretor acadêmico, Marcos Cezar, têm uma ação completamente a margem da Lei, desrespeitam os direitos das pessoas e, se for necessário, como mostra este caso relatado acima, agridem deliberadamente seus opositores.

Este não é o primeiro fato desta natureza envolvendo o professor Julio Moracen Naranjo. No dia 25 de abril, pouco antes da assembleia dos estudantes, Naranjo furtou uma bandeira de Cuba com a foto de Che Guevara que havia sido colocada em um mastro na frente do espaço de Vivência Carlos Marighella, barracão construído pelos estudantes para protestar contra o fato da reitoria até agora não ter começado as obras para erguer o prédio definitivo do campus. O estudante conseguiu recuperá-la no mesmo dia e ela foi recolocada no lugar. No dia 27, no entanto, pouco antes da confusão que ele mesmo causou, Naranjo voltou a furtar a bandeira. Fato que, inclusive é crime, pois a bandeira pertence a um aluno que, gentilmente, havia emprestado ela para o movimento estudantil. No dia 27, os estudantes, apesar dos apelos, não conseguiram recuperar algo que estava sob posse
deles. Observamos neste caso que a tal “institucionalidade” dos anti-greve tolera até mesmo o furto de objetos pessoais quando a situação convém a eles.

O mais grave, porém, é o caráter político do ataque articulado por Julio Moracen Naranjo. Neste momento, a reitoria e a diretoria acadêmica estão ameaçando abertamente reprimir o movimento estudantil. Eles entraram na Justiça contra o Comando de Greve,
disseram que irão abrir sindicâncias contra os grevistas, entre outras coisas. O ataque do professor Naranjo, neste sentido, é parte da política de repressão e cassação dos direitos democráticos dos grevistas e da comunidade acadêmica como um todo. Trata-
se de uma atitude provocativa que tem como objetivo agredir e intimidar os que lutam pelas suas reivindicações e causar confusão naqueles que apoiam a greve. Mostra que por trás do discurso da ordem se esconde uma perversa tirania que tenta impedir que as pessoas expressem suas opiniões e lutem pelos seus direitos, no caso, o direito de estudar em uma universidade que seja realmente pública, que tenha qualidade e aberta para toda população.

Neste sentido, atitudes de violência contra o movimento grevista devem ser rejeitadas de forma veemente, pois elas escondem, como notamos neste caso, uma posição favorável a que a universidade se transforme em um verdadeiro campo de concentração, onde as pessoas não podem mais exercer os seus direitos, se manifestar, lutar por aquilo que acreditam.

O movimento estudantil repudia este tipo de ataque. Todos aqueles que defendem as liberdades democráticas devem fazer o mesmo para que esta luta contra a ditadura que se instalou nas instituições de ensino superior do País possa continuar se desenvolvendo e seja vitoriosa.

63 thoughts on “Professor Julio Naranjo incita violência contra grevistas e ameaça estudante

  1. HISTÓRICO DA FARSA UNIFESPIANA – Parte II

    Autor: Juraci Baena Garcia

    Parte II – O crime dos ESTUDANTES e o PODER ESCOLÁSTICO – 29/04/2012

    “CRÍTICA comum na ACADEMIA
    a textos populares:
    Isto é SENSO COMUM,
    não tem rigor!”¹

    O segundo DOCUMENTO convidando o Reitor para AUDIÊNCIA PÚBLICA (o movimento recusa qualquer reunião de GABINETE), devidamente protocolado na SECRETÁRIA DA DIRETORIA DO CAMPUS DE GUARULHOS, será encaminhando para os seguintes locais:

    CONSU
    MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
    MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL
    OAB SÃO PAULO
    IMPRENSA
    SOCIEDADE

    Este documento contrapõe a grave ACUSAÇÃO contra aproximadamente 100 ESTUDANTES ACUSADOS PELA DIREÇÃO DA UNIFESP DE CRIME.

    Impossível aceitar a acusação de crime. É 6 (seis) anos de continua PRECARIZAÇÃO do Campus Guarulhos. Nem com as greves de 2007 a 2010 (e promessa de iniciar as OBRAS em janeiro de 2011) ou a de 2012 esta DIREÇÃO DA UNIFESP SÃO PAULO E PIMENTAS não executou ações concretas para minimamente enfrentar algo em torno de 700 CALOUROS em 2012.

    Pelo contrário, ACUSA O MOVIMENTO GREVISTA numa manobra tosca, isto porque, não foram os ESTUDANTES os responsáveis por este ESTADO DE COISAS e, sim, o Reitor da Unifesp e o em segundo o Diretor Acadêmico do Campus Pimentas, ambos, RESPALDADOS por parte do CONSU e da CONGREGAÇÃO dos Pimentas.

    Agora, vamos levantar outro pano de FUNDO?

    A CONGREGAÇÃO é composta por maioria de PROFESSORES e poucos INTEGRANTES DESTE COLEGIADO questionaram efetivamente os rumos impetrados pela Diretoria Acadêmica (a exemplo do Titanic), inclusive alguns utilizam seu “CANTO DA SEREIA” para cooptar estudantes ou anda usar o MOVIMENTO COMO MASSA DE MANOBRA.

    O jogo de interesse pela CARREIRA ACADÊMICA impressiona. Corre em alguns cantos unifespianos que o futuro CARGO DE DIRETORA ACADÊMICA já esta LOTEADO! Ou seja, existe um ACORDO SELADO entre DEPARTAMENTOS quanto à futura substituição do atual DIRETOR ACADÊMICO.

    Mas não fica somente nisto. O falecido PRÉDIO DA UNIFESP PIMENTAS também estava sendo objeto de LOTEAMENTO (desculpa é o instinto) pela ala ESCOLÁSTICA. Claro, assim como a Reitoria instalada confortavelmente no Ibirapuera, estes professores também querem sua fatia NESTE ENORME BOLO.

    Agora, toda esta disputa PRÁTICO-UTILITÁRIAS dos escolásticos e ainda tem a CARA DE PAU de PEDIR EM REUNIÃO DA CONGREÇAO QUE A DIRETORIA ACADÊMICA PUNISSE OS ESTUDANTES E AINDA CHAMASSE A POLÍCIA e, depois, NOVAMENTE, NA CARA DE PAU, ficam com cantarolas se fazendo de DEFENSORES de alunos.

    Outro assunto mais GRAVE AINDA: por uma questão CORPORATIVISTA, OS ESCOLÁSTICOS estão FECHANDO OS OLHOS para as agressões MANIQUEÍSTAS CONTRA OS ESTUDANTES por parte de PROFESSORES, pretensos defensores da vontade de uma MINORIA DE ASSISTIR AULAS, conforme propagam e AGRIDEM VERBALMENTE, FÍSICAMENTE e ainda (esta sendo apurado) levaram OBJETO pertencente ao MOVIMENTO ESTUDANTIL!!!!!!!!

    O que é isto COMPANHEIROS!

    Uma das GRANDES VITÓRIAS DA GREVE DE 2012 e que será LEMBRADA POR MUITO TEMPO será A QUEDA DA MASCÁRA DA ESCOLÁSTICA. Professores ARROGANTES E QUE PRIVELEGIAM MEIA DÚZIA DE FUTUROS DOUTORES (enquanto grande parte será formada como MÃO DE OBRA BARATA para dar aulas por aí) e que vêem os ESTUDANTES APENAS COMO “OBJETOS” e não como “SUJEITOS”. Um absurdo

    Sabemos e temos clareza que parte destes ALUNOS QUE ESTÃO NA LINHA DE FRENTE que, como a quase TOTALIDADE – não tinham nenhuma garantia de uma BOA FORMAÇÃO devido a este estado de coisas, agora, com a CRIMINALIZAÇÃO por parte da direção da UNIFESP serão PARTE DA LISTA VERGONHOSA DA ESCOLÁSTICA dos Pimentas e São Paulo.

    REGISTREM: seja qual for o resultado do Movimento Grevista que, SEM DÚVIDA, será o ÚNICO RESPONSÁVEL POR QUALQUER AVANÇO QUE POSSA OCORRER NA UNIFESP PIMENTAS (é bom alertar: conhecemos o jeitinho elitista de escrever HISTÓRIA neste país) estes ESTUDANTES MESMO APÓS SEREM ABSOLVIDOS PELA VERDADEIRA HISTÓRIA, ESCRITA NAS LUTAS, serão FRITADOS SUTILMENTE PELA CANETA ESCOLÁSTICA.

    A certeza destas informações?

    A melhor forma de combater a HIPOCRISIA DA ESCOLÁSTICA é DENUNCIAR ANTECIPADAMENTE. Em tem mais, como disse alguns estudantes: ESTÁ NA HORA DE NOMEAR CLARAMENTE OS ESTUDANTES BENEFÍCIADOS POR ESTA ESCOLÁSTICA QUE NÃO SABEM O QUE FAZER PARA DEFENDER PROFESSORES AUTORITÁRIOS E ARROGANTES QUE SE REVELARAM NO DECORRER DESTA GREVE 2012.

    Para finalizar e “reservadas minhas divergências às posições políticas do filosofo LUIZ FELPE PONDÉ” vou UTILIZAR ARMAS DA PRÓPRIA PRODUÇÃO ACADÊMICA.

    A proposta é lançar o DESAFIO e que pesquisem as CRÍTICAS contundentes contra os ACADEMICISTAS DE PLANTÃO QUE INFESTAM A UNIFESP PIMENTAS com seus PÚPILOS ROBÓTICOS E SERVIÇAIS, publicadas no meio jornalístico (localizem o texto fazendo o CORTE_COLA dos artigos citado).

    Pelas posições polêmicas deste filósofo, mas que muitas têm profunda lógica provocativa, certamente vou ter novos ATAQUES, mas é bom desmascarar enquanto é tempo.
    Para tanto, não tenho dúvidas, vamos procurar os teóricos da guerra e do poder estabelecido, Sun Tzu e Maquiavel, aliás, em tempo, eles utilizam o tempo todo. Vamos lá:

    Critica 01

    “Edmund Wilson foi, segundo Paulo Francis, o último grande crítico literário de uma tradição na qual o crítico não se escondia atrás de algum teórico, tipo Blanchot ou Derrida, para repetir o que todo mundo diz e com isso não correr riscos. Wilson enfrentava o autor cara a cara, dizendo o que pensava dele, sem se preocupar com o que a “indústria da crítica acadêmica” diria. A coragem nunca foi um valor na academia, Francis tinha razão.”

    Crítica 02

    “Infelizmente, grande parte da vida acadêmica contemporânea sucumbiu ao medo e à preguiça, a ponto de poder dizer que hoje a educação é um misto de preguiça, oportunismo e medo. Na realidade, uma das idéias que têm dominado meu pensamento é que o medo tornou-se parte essencial da vida de quem se dedica a atividades de formação.
    “Segundo Russel Kirk, os termos “conservatif” ou “conservative” [2] surgem na França nos primeiros anos do século XIX para se referir àqueles que se opunham à “era napoleônica” e à sua herança revolucionária. Grosso modo, o ethos da atitude conservadora era preservar as instituições políticas, sociais e morais que estavam no alvo dos desdobramentos de 1789. No limite, tratava-se de combater a dissolução das instituições e dos comportamentos ancestralmente cultivados.”

    “CLÓVIS ROSSI pergunta em sua coluna do dia 8 de setembro, página A2, se no Brasil vivemos algo como o que acontece na vida universitária da Espanha hoje: desinteresse dos alunos e asfixia burocrática dos professores. Sim, há semelhanças.
    Nos anos 50, o filósofo norte-americano Russel Kirk descrevia um fenômeno interessante nas universidades americanas. A partir do momento em que a vida acadêmica se tornou objetivo da “classe média”, gente sem posses, a vida universitária entrou em agonia porque a proletarização dos acadêmicos se tornou inevitável. Dar aula numa universidade passou a ter algum significado de ascensão social. A partir de então o carreirismo necessariamente assolaria a academia, assim como assola qualquer emprego.
    Os artigos – no conjunto – merecem reflexão crítica (calma, estou apenas prevenindo os futuros ataques dos ESCOLÁSTICOS e seus lacaios). Agora, vamos buscar partes destes textos que encaixam como LUVA na luta que tem como PANO DE FUNDO que está ocorrendo entre o MOVIMENTO ESTUDANTIL (para muitos ainda não CAIU A FICHA) é uma INTENSA DISPUTA VELADA CONTRA O PODER DA ACADEMIA.

    Este poder que o tempo todo trabalha COOPTANDO na base da MANIPULAÇÃO de estudantes (inclusive no Movimento Grevista) LUTA para manter e ampliar seus privilégios ou NOVAS CONQUISTAS (inclusive, PASMEM, tentando surfar de forma oportunista no PRÓPRIO MOVIMENO GREVISTA.

    Com isto, perpetua a DITADURA DA ESCOLÁSTICA que como ARMA, entre outras, se utiliza das ferramentas disponíveis para DIRECIONAR os ESTUDANTES. Tem mais, principalmente quanto ao OPORTUNISMO CARREIRISTA PRÁTICO-UTILITÁRIO. É só pesquisar!

    Para encerrar a parte II, um alerta: os Escolásticos TARDIAMENTE perceberam a importância dos CALOUROS e vão pra cima. Tentando apoiar seu pequeno exército reacionário (ALGUNS VACILANTES e os “MENINOS ESCROTINHOS”. Estão convocando o pessoal de LETRAS (teremos mais curso, brevemente). para as VELHAS E CONHECIDAS MANOBRAS FALACIOSAS (puro maquiavelismo) E TENTAR UMA ÚLTIMA CARTADA MAQUIAVÉLICA.

    Quem viver verá!

    Em tempo: próximo artigo, Parte III: “PT: os estudantes querem saber qual a posição nesta FEROZ LUTA entre a ESCOLÁSTICA e o MOVIMENTO ESTUDANTIL”, destacando a questão da REPRESSÃO contra aproximadamente 100 (cem) ESTUDANTES do movimento grevista.

    1. Filosofia da Práxis. Edições Teoria e Prática dos SEM_RIGOR. Greve 2012. Unifesp Pimentas

    • Eu precisei ler esse texto duas vezes para tentar compreender alguma coisa. É sério que suas notas são sempre 8 ou 10? Pooooooxa. Cara, usar vírgula, ortografia e utilizar-se do plural faz muito bem à vida e ao rigor acadêmico, que você tanto “combate”. Enfim, até seu Caps Lock é acionado aleatoriamente…

      Alguns exemplos:

      “É 6 (seis) anos de continua […]”

      “PRIVELEGIAM MEIA DÚZIA”

      E, utilizar-se de Pondé para dar embasamento às suas idéias é desqualificar de antemão seu argumento. Como pode alguém que luta, supostamente, pelos direitos sociais tomar como base um autor comprovadamente machista, misógino, com idéias racistas e orgulhosamente homofóbico? Ridículo.

      • Já reparou que essa greve agora é meramente gratuita? Pois sequer se fala mais do motivo dela… o pior é que muitos apoiadores estão batendo palmas sem saber o porquê.

  2. Acho que seria interessante a publicação da carta de repúdio da ADUNIFESP contra o modo covarde de agressão à professora Ana Nemi. Sabemos que a entidade só é importante quando corrobora com as atitudes do movimento. Mas, que tal expor aqui publicamente um desagravo de um dos mais aguerridos apoiadores?

      • Que movimento? Movimento para onde? Só se for para promover baderna e atrasar a vida dos outros, pra mim as ações coercitivas que vocês promovem são tão criminosas quanto àquelas que vocês tanto criticam, quem os defende simplesmente é partícipe de todo esse caos promovido e co-responsável pela hostilidade entre os alunos, pois muitos já nem mais sabe pelo que estão protestando.

  3. HISTÓRICO DA FARSA UNIFESPIANA – Parte III

    Autor: Juraci Baena Garcia

    Parte III – “PT: ESCOLÁSTICA ou MOVIMENTO ESTUDANTIL”.

    Guarulhos, Pimentas, Greve 2012, 29/04/2012
    “CRÍTICA comum na ACADEMIA
    a textos populares:
    Isto é SENSO COMUM,
    não tem rigor!”¹

    Iniciamos a Parte III – PT: Qual sua posição e lado na GREVE 2012 da Unifesp Pimentas – 29/04/2012, com a seguinte matéria:

    Vencedores e vencidos na USP BRASIL

    “Entre os dias 27 e 29 de março foram realizadas as eleições para o Diretório Central dos Estudantes (DCE) da Universidade de São Paulo (USP).
    Este processo eleitoral, que registrou uma participação histórica de 13.134 votantes (superando em 70% a participação nas últimas eleições), foi marcado por uma situação política de grande polarização entre dois projetos opostos para a universidade. Por um lado, o atual reitor, João Grandino Rodas, servo fiel do governador do Estado de São Paulo, Geraldo Alckmin do PSDB, partido de direita, que pretende impor um plano de privatização-elitização da USP através de uma política de perseguição e repressão-militarização contra os setores organizados dos estudantes e dos trabalhadores. Nesta linha, em setembro de 2011, Rodas firmou um convênio que permitiu a presença permanente da Polícia Militar (PM) dentro da USP. Por outro lado, enfrentando estes planos e medidas, está o movimento estudantil e social, que defende decididamente a histórica bandeira da educação pública, gratuita, universal, democrática e de qualidade.”

    O PT: PROJETO REUNI

    Neste momento em que aproximadamente 100 (cem) ESTUDANTES estão sendo vítimas de CRIMINALIZAÇÃO, o PT vai ter de DECIDIR POR UM LADO. É visível que a POLÍTICA DE EXPANSÃO UNIVERSITÁRIA está representada por dois grandes projetos de EDUCAÇÃO, em disputa pela elite conservadora paulista: de um lado o PSDB tendo a USP como ponta de lança e, do outro, o PT e seu projeto o REUNI UNIFESP.

    Para além destas disputas que muitos apontam como ELEITOEIRA dos dois maiores partidos e que dividem o poder no Brasil, o Movimento Grevista 2012, isolado dos demais CAMPI, fruto de diversas MANOBRAS DA DIREÇÃO DA UNIFESP, assim como na USP, resiste e vem desmascarando que aqui no Campus Pimentas também temos DOIS LADOS: os BENEFICIADOS PELA ESCOLÁSTICA UNIFESPINIANAN (Direção, Professores e Estudantes lacaios, todos manipuladores) e do outro os ESTUDANTES QUE DEFENDEM a histórica bandeira da educação pública, gratuita, universal, democrática e de qualidade.

    Portanto, não é diferente da luta na USP. Leiam na integra o artigo

    Neste momento histórico é importante não deixar qualquer resquício para que a ESCOLÁSTICA instaurada na Unifesp Pimentas e seus lacaios, não utilizem de FORMA OPORTUNISTA um divisor de água na base estudantil do Campus Pimentas (e com certeza nos demais): ESTOU NUMA UNIVERSIDADE PÚBLICA GRAÇAS AO REUNI.

    Esta FARSA tem de ser desmascarada. O está em jogo é o PREVILÉGIO (além da ESCOLÁSTICA) de poucos ESTUDANTES, escolhidos a DEDO e que serão os futuros DOUTORES, contra a grande maioria, caso continue este ESTADO DE COISAS (e se CONCLUIREM a graduação, vejam a EVASÃO), NADA MAIS SERÃO DO QUE MÃO DE OBRA BARATA para as escolas públicas e particulares. Isto os “MENINOS ESCROTINHOS” sabem e defendem, só não REVELAM.

    Este PROJETO TEM DE DAR O SALTO DE QUALIDADE e a melhor forma é a LUTA e não os GABINETES.

    Desta forma, temos de propor sem bater de frente – uma correta e precisa análise de conjuntura que CAPTE o SENTIDO (para além dos SIGNIFICADOS) quem destruam a FALSA ILUSÃO que permeia a cabeça d e muitos ESTUDANTES CONTENTES COM AS MIGALHAS OFERECIDAS.

    Vamos ABSTRAIR UM POUCO e mergulhar reflexivamente a partir de Bertolt Brecht, principalmente por que temos em nosso DNA, a ARROGÂNCIA oriunda do ideário ESCOLASTICO do antigo Reitor (CASA GRANDE), consolando os ESTUDANTES em Guarulhos (SENZALA): “É UM CAMPUS DE HUMANAS, PODEM ESTUDAR EMBAIXO DE UMA ÁRVORE”.

    PALAVRAS DE UM DITADOR

    As florestas crescem ainda
    Os campos produzem ainda
    As cidades ainda estão de pé
    Os homens respiram ainda.
    Bertolt Brecht

    Desta forma, não tem como negar as vantagens da expansão que favoreceu milhares de ESTUDANTES CURSAREM UMA UNIVERSIDADE PÚBLICA, decorrentes do ensino em escolas secundárias e de péssima qualidade. No ENTANTO, isto não significa que MIGALHAS seriam o SUFICIENTE para apaziguar a bandeira da educação pública, gratuita, universal, democrática e de qualidade.

    Aliado a tudo isto, não CUSTA REPETIR SEMPRE: o REITOR, apoiado por parte do CONSU e ainda referendado pelo MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA; a ESCOLÁSTICA instaurada no Campus PIMENTAS, inclusive na CONGREGAÇÃO e, o PIOR, tem alguns ESTUDANTES LACAIOS, desesperadamente tentam CRIMINALIZAR O MOVIMENTO ESTUDANTIL.

    Estas “forças” se articulam diuturnamente para manter seus privilégios, encobertando no mínimo a INCOMPETENCIA QUE PRECARIZAM O CAMPUS PIMENTAS (e tem outros Campi, também vitimas desta violência). Aliados à constante REPRESSÃO, a exemplo dos CADEADOS NOS PORTÕES DA SEDE UNIFESP NO IBIRAPUERA e o uso da TROPA DE CHOQUE fortemente armada no ATO de 20/04/2012 que, por pouco, NÃO CAUSOU UMA TRAGÉDIA que, certamente, seria APLAUDIDA por este GRUPO nefasto aos avanços necessários, pauta do MOVIMENTO GREVISTA DE 2007 a 2012.

    Fica a pergunta ao PT:

    1. Apoiar a precarização da Unifesp, tendo o Campus Pimentas como maior exemplo?
    2. Apoiar esta direção, no mínimo incompetente e repressora?
    3. Apoiar os MILHÕES de verbas públicas em comprovadas mãos incompetentes?
    4. Apoiar a saída da Unifesp do bairro do Pimentas?
    5. Apoiar a ESCOLÁSTICA instaurada na UNIFESP?
    6. Apoiar a CRIMINALIZAÇÃO DE ESTUDANTES?

    Ou

    1. Apoiar bandeira da educação pública, gratuita, universal, democrática e de qualidade.
    2. Apoiar que as VERBAS PÚBLICAS sejam administradas por uma universidade democrática?
    3. Apoiar que o PROJETO DO NOVO PRÉDIO seja discutido de forma transparente?
    4. Apoiar a integração entre a UNIFESP e o bairro do PIMENTAS?
    5. Apoiar a LUTA CONTRA A CRIMINALIZAÇÃO DE APROXIMADAMENTE 100 ESTUDANTES DO CAMPUS PIMENTAS

    Desta forma, fica o CONVITE APROVADO EM ASSEMBLÉIA GERAL DOS ESTUDANTES: AUDIÊNCIA PÚBLICA NO CAMPUS PIMENTAS AOS RESPONSÁVEIS PELA UNIFESP, ou se calar e cometer um enorme e desgastante erro HISTÓRICO em favor deste ESTADO DE COISAS.

    1. Filosofia da Práxis. Edições Teoria e Prática dos SEM_RIGOR. Greve 2012. Unifesp Pimentas
    2. Ronald León. “ Vencedores e vencidos na USP BRASIL”. Fonte LIT-CI.

  4. Se a figura do professor tem de ser curvar às necessidades do aluno, então já não se tem mais nada. Com isso, a paralisação que antes era para questões estruturais, passa a ser uma apologia à revolta e ao desrespeito de qualquer tipo, seja com o discente que simplesmente é contrário, seja com o docente que é impedido de fazer seu trabalho. Realmente esse movimento tornou-se aquilo que tanto criticava (opressão, desordem e burocracia).

  5. Fonte: Wikipédia

    O pensamento escolástico

    De acentos notadamente cristãos, a escolástica surgia da necessidade de responder às exigências da fé, ensinada pela Igreja, considerada então como a guardiã dos valores espirituais e morais de toda a Cristandade. Por assim dizer, responsável pela unidade de toda a Europa, que comungava da mesma fé. Esta linha vai do começo do século IX até ao fim do século XVI, ou seja, até ao fim da Idade Média. Este pensamento cristão deve o seu nome às artes ensinadas na altura pelos académicos (escolásticos) nas escolas medievais. Estas artes podiam ser divididas em Trivium (gramática, retórica e dialéctica) e Quadrivium (aritmética, geometria, astronomia e música). A escolástica resulta essencialmente do aprofundar da filosofia.

    A ESCOLÁSTICA teve seu momento histórico sua época.
    Passou, portanto: PERDEU!

    Acordem propagadores moralistas e hipócritas dos “MENINOS ESCROTINHOS”. Garotos estes, prejudicados pelo único momento revolucionário de suas vidas (TAPA NA BUNDA) e ainda com atraso que comprometeu o desenvolvimento de uma das bases biológicas mais importante: o cérebro!

    Tenho uma sugestão: vá escutar a excelente música TERAPEUTICA PROPOSITIVA do ex-Grupo Secos e Molhados: “HOMEM COM H” que adotei para os ‘MENINOS ESCROTINHOS”, FALECIDOS OU NÃO!

    • Ô “Materialismo Dialético do Secovi”, acho que senhor não deve estar passando por um bom momento, pois para você (patrão) descer ao nível do peão é porque a vida está reduzida somente à Unifesp, fico aqui pensando se você trata seus colegas mais jovens como “seus seguidores”, provavelmente você considera essa greve como “conquista”, pena ela só ter alguma valia do portão para dentro, pois lá fora, infelizmente, a sua imagem, bem como a de qualquer um, de nada vale simplesmente porque o mundo não precisa de você, aliás, excetuando a sua família, você é dispensável para todo o resto. Mesmo assim, você vem até esse blog, esbanja textos e mais textos, faz livre interpretação de qualquer e, com auxílio do CAPS LOCK, decide “quem é” e “quem não é”… talvez a diferença entre nós seja essa, eu já aceitei que o contexto em nada depende de minha individualidade e que no coletivo, estou inserido na unidade “discente do campus guarulhos”, mas quanto a você, simplesmente não sei, pois não é problema meu kkkkk

    • Senhor Juraci, por favor, não pega bem um senhor de cabelos brancos ter esse tipo de atitude.
      Qual é o seu problema? Adolescência tardia?

    • Você procura conflito onde não existe, acha que todo mundo é frustrado ou então tem algum tipo de pendência no passado e que projetamos toda essa vivência pessoal num mero “sou contra a greve”. Imagino que já esteja grandinho o suficiente para expressar-se de tal modo, falta elegância. Se eu não soubesse quem você é, diria que se trata de um dizer vindo de um calouro com 18 anos.

    • Exato! Vá ser feliz e pare de se comportar como adolescente. Fica ridículo alguém que deveria mostra maturidade ter esse tipo de comportamento.

  6. Isso é mentira … assim como se tornou mentirosa essa ditadura … digo greve por parte de uma minoria que diz representar os estudantes da Unifesp… … quarta feira essa palhaçada acaba !

  7. Aliais Juraci Baena Garcia não é aquele ser que ganha vida com especulação imobiliaria e paga de comunista na Unifesp ??

  8. Porque não publicaram o ocorrido na integra? Mesmo a professora Ana Nemi tendo dito que continuaria a aula no pátio os grevistas continuaram chingando e gritando com ela, mesmo sendo evidente que a mesma estava passando muito mal e inclusive levou um soco de um estudante de ciências sociais. Não é publicado que o professor Júlio já tinha pedido diversas vezes para tirarem a bandeira por ele se sentir ofendido pela bandeira do seu país ser utilizada tão levianamente e na quarta feira quando ele e o professor Jaime Rodrigues foram pedir a retirada da bandeira foram insultados pelo movimento.
    Outro ponto que é escondido é que a professora Ana Nemi estava ministrando a aula como forma de repúdio a agressão sofrida pela professora Raquel de Letras no CEU, atitude que inclusive fez com que o diretor do CEU pedisse que a UNIFESP não utilizasse mais o local até o final da greve. A greve que começou como um movimento legítimo se tornou algo criminoso, algumas pessoas que estão diretamente ligadas ao comando de greve esquecem que existem consequências por seus atos e tem atitudes infantis e que envergonham o resto dos alunos, que deveriam estar sendo representados por esses e não insultados e coagidos.
    Desde o inicio da greve alguns crimes que já foram cometidos: dano ao patrimônio público, insulto a funcionário publico, coerção e constrangimento de alunos não favoráveis a greve. Até onde o movimento estudantil e o comando de greve irão em nome de uma suposta defesa dos alunos, que não pediram e não querem ser defendidos por essas pessoas?

    • Olha Victor, espero que posições como a sua simplesmente se multipliquem exponencialmente aqui nesse blog, pois isso já virou desordem promovido por um grupo que, espero, seja severamente responsabilizado por todo prejuízo que causou ao propagar uma motivação mentirosa que serve de cânone para justificar essa baderna, isto é, que tudo em é nome do “discente”.

      • Eu apoiava a greve até a palhaçada começar, no momento em que uma suposta defesa dos alunos eles começam a agredir tanto os professores como os alunos é impossível que se tenha sucesso na greve.

    • Olá Victor, uma vez que você estava lá na sexta poderia corroborar o que uma aluna me enviou para publicação no site Fim da Greve? É só acessar e responder em comentários (ou se preferir publico como post é só me enviar por e-mail mmmmarcelosp@ig.com.br). Precisamos mostrar o que está acontecendo para que cada aluno possa se posicionar, antes que o “comando” distorça tudo…

      • Eu estava presente sim, eu era um dos alunos que ajudou a tirar a Ana Nemi da sala e tentou acalmar o Julio enquanto ele era insultado pelos alunos que invadiram a sala

  9. HISTÓRICO DA FARSA UNIFESPIANA – Parte III

    Autor: Juraci Baena Garcia

    Parte III – “PT: ESCOLÁSTICA ou MOVIMENTO ESTUDANTIL”.

    Guarulhos, Pimentas, Greve 2012, 29/04/2012
    “CRÍTICA comum na ACADEMIA
    a textos populares:
    Isto é SENSO COMUM,
    não tem rigor!”¹

    Iniciamos a Parte III – PT: Qual sua posição e lado na GREVE 2012 da Unifesp Pimentas – 29/04/2012, com a seguinte matéria:

    Vencedores e vencidos na USP BRASIL

    “Entre os dias 27 e 29 de março foram realizadas as eleições para o Diretório Central dos Estudantes (DCE) da Universidade de São Paulo (USP).
    Este processo eleitoral, que registrou uma participação histórica de 13.134 votantes (superando em 70% a participação nas últimas eleições), foi marcado por uma situação política de grande polarização entre dois projetos opostos para a universidade. Por um lado, o atual reitor, João Grandino Rodas, servo fiel do governador do Estado de São Paulo, Geraldo Alckmin do PSDB, partido de direita, que pretende impor um plano de privatização-elitização da USP através de uma política de perseguição e repressão-militarização contra os setores organizados dos estudantes e dos trabalhadores. Nesta linha, em setembro de 2011, Rodas firmou um convênio que permitiu a presença permanente da Polícia Militar (PM) dentro da USP. Por outro lado, enfrentando estes planos e medidas, está o movimento estudantil e social, que defende decididamente a histórica bandeira da educação pública, gratuita, universal, democrática e de qualidade.”

    O PT: PROJETO REUNI

    Neste momento em que aproximadamente 100 (cem) ESTUDANTES estão sendo vítimas de CRIMINALIZAÇÃO, o PT vai ter de DECIDIR POR UM LADO. É visível que a POLÍTICA DE EXPANSÃO UNIVERSITÁRIA está representada por dois grandes projetos de EDUCAÇÃO, em disputa pela elite conservadora paulista: de um lado o PSDB tendo a USP como ponta de lança e, do outro, o PT e seu projeto o REUNI UNIFESP.

    Para além destas disputas que muitos apontam como ELEITOEIRA dos dois maiores partidos e que dividem o poder no Brasil, o Movimento Grevista 2012, isolado dos demais CAMPI, fruto de diversas MANOBRAS DA DIREÇÃO DA UNIFESP, assim como na USP, resiste e vem desmascarando que aqui no Campus Pimentas também temos DOIS LADOS: os BENEFICIADOS PELA ESCOLÁSTICA UNIFESPINIANAN (Direção, Professores e Estudantes lacaios, todos manipuladores) e do outro os ESTUDANTES QUE DEFENDEM a histórica bandeira da educação pública, gratuita, universal, democrática e de qualidade.

    Portanto, não é diferente da luta na USP. Leiam na integra o artigo

    Neste momento histórico é importante não deixar qualquer resquício para que a ESCOLÁSTICA instaurada na Unifesp Pimentas e seus lacaios, não utilizem de FORMA OPORTUNISTA um divisor de água na base estudantil do Campus Pimentas (e com certeza nos demais): ESTOU NUMA UNIVERSIDADE PÚBLICA GRAÇAS AO REUNI.

    Esta FARSA tem de ser desmascarada. O está em jogo é o PREVILÉGIO (além da ESCOLÁSTICA) de poucos ESTUDANTES, escolhidos a DEDO e que serão os futuros DOUTORES, contra a grande maioria, caso continue este ESTADO DE COISAS (e se CONCLUIREM a graduação, vejam a EVASÃO), NADA MAIS SERÃO DO QUE MÃO DE OBRA BARATA para as escolas públicas e particulares. Isto os “MENINOS ESCROTINHOS” sabem e defendem, só não REVELAM.

    Este PROJETO TEM DE DAR O SALTO DE QUALIDADE e a melhor forma é a LUTA e não os GABINETES.

    Desta forma, temos de propor sem bater de frente – uma correta e precisa análise de conjuntura que CAPTE o SENTIDO (para além dos SIGNIFICADOS) quem destruam a FALSA ILUSÃO que permeia a cabeça d e muitos ESTUDANTES CONTENTES COM AS MIGALHAS OFERECIDAS.

    Vamos ABSTRAIR UM POUCO e mergulhar reflexivamente a partir de Bertolt Brecht, principalmente por que temos em nosso DNA, a ARROGÂNCIA oriunda do ideário ESCOLASTICO do antigo Reitor (CASA GRANDE), consolando os ESTUDANTES em Guarulhos (SENZALA): “É UM CAMPUS DE HUMANAS, PODEM ESTUDAR EMBAIXO DE UMA ÁRVORE”.

    PALAVRAS DE UM DITADOR

    As florestas crescem ainda
    Os campos produzem ainda
    As cidades ainda estão de pé
    Os homens respiram ainda.
    Bertolt Brecht

    Desta forma, não tem como negar as vantagens da expansão que favoreceu milhares de ESTUDANTES CURSAREM UMA UNIVERSIDADE PÚBLICA, decorrentes do ensino em escolas secundárias e de péssima qualidade. No ENTANTO, isto não significa que MIGALHAS seriam o SUFICIENTE para apaziguar a bandeira da educação pública, gratuita, universal, democrática e de qualidade.

    Aliado a tudo isto, não CUSTA REPETIR SEMPRE: o REITOR, apoiado por parte do CONSU e ainda referendado pelo MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA; a ESCOLÁSTICA instaurada no Campus PIMENTAS, inclusive na CONGREGAÇÃO e, o PIOR, tem alguns ESTUDANTES LACAIOS, desesperadamente tentam CRIMINALIZAR O MOVIMENTO ESTUDANTIL.

    Estas “forças” se articulam diuturnamente para manter seus privilégios, encobertando no mínimo a INCOMPETENCIA QUE PRECARIZAM O CAMPUS PIMENTAS (e tem outros Campi, também vitimas desta violência). Aliados à constante REPRESSÃO, a exemplo dos CADEADOS NOS PORTÕES DA SEDE UNIFESP NO IBIRAPUERA e o uso da TROPA DE CHOQUE fortemente armada no ATO de 20/04/2012 que, por pouco, NÃO CAUSOU UMA TRAGÉDIA que, certamente, seria APLAUDIDA por este GRUPO nefasto aos avanços necessários, pauta do MOVIMENTO GREVISTA DE 2007 a 2012.

    Fica a pergunta ao PT:

    1. Apoiar a precarização da Unifesp, tendo o Campus Pimentas como maior exemplo?
    2. Apoiar esta direção, no mínimo incompetente e repressora?
    3. Apoiar os MILHÕES de verbas públicas em comprovadas mãos incompetentes?
    4. Apoiar a saída da Unifesp do bairro do Pimentas?
    5. Apoiar a ESCOLÁSTICA instaurada na UNIFESP?
    6. Apoiar a CRIMINALIZAÇÃO DE ESTUDANTES?

    Ou

    1. Apoiar bandeira da educação pública, gratuita, universal, democrática e de qualidade.
    2. Apoiar que as VERBAS PÚBLICAS sejam administradas por uma universidade democrática?
    3. Apoiar que o PROJETO DO NOVO PRÉDIO seja discutido de forma transparente?
    4. Apoiar a integração entre a UNIFESP e o bairro do PIMENTAS?
    5. Apoiar a LUTA CONTRA A CRIMINALIZAÇÃO DE APROXIMADAMENTE 100 ESTUDANTES DO CAMPUS PIMENTAS

    Desta forma, fica o CONVITE APROVADO EM ASSEMBLÉIA GERAL DOS ESTUDANTES: AUDIÊNCIA PÚBLICA NO CAMPUS PIMENTAS AOS RESPONSÁVEIS PELA UNIFESP, ou se calar e cometer um enorme e desgastante erro HISTÓRICO em favor deste ESTADO DE COISAS.

    1. Filosofia da Práxis. Edições Teoria e Prática dos SEM_RIGOR. Greve 2012. Unifesp Pimentas
    2. Ronald León. “ Vencedores e vencidos na USP BRASIL”. Fonte LIT-CI.

  10. Na minha opinião, vocês realmente poderiam postar as noticias como elas realmente aconteceram. Distorcer fatos não é o mais bonito dos comportamentos.

  11. Revista em quadrinhos e assisto BB! Porque?

    Filosofia da Práxis disse…
    Prezados
    Espero que não baixe a “censura” neste Blog Anti-Greve!

    Em 1986 no meio de denuncias de fraudes, os trabalhadores receberam da Superintendência comunicado sobre o fechamento do Hospital Matarazzo.

    Em torno de 1.500 trabalhadores em assembléia, decidiram ocupar o hospital. Em seguida, montaram acampamento na entrada principal com diversas barracas e faixas contrárias ao fechamento.
    Afinal, além dos empregos, somente o ambulatório realizava mais de 40.000 atendimentos por mês.

    Esta resistência durou algo em torno de 6 (seis) meses, sendo reaberto com o nome de origem: Hospital Umberto I – Ex-Matarazzo.

    Imaginem manter um acampamento com todas as contradições do dia a dia, tensões e oportunistas. Mesmo com todas as evidências, lá também tinham os “Sem noção” e “Escrotinhos”. Perturbaram e tentaram criar “factóides” o tempo todo. Muitos eram ligados à direção e outros sem noção completa (ainda bem que eram minoria), nunca se lançaram numa luta em defesa de um coletivo.

    No final – com os acampamentos, passeatas, panelaço e enfrentamentos diversos, o movimento saiu VITORIOSO. TODOS sem exceção receberam os seus direitos trabalhistas, além da recuperação dos empregos.

    Mais impressionante era ver os caras que foram contrários à LUTA PELA REABERTURA, primeiro recebendo seus direitos e empregos e, depois, circulando pelo Hospital tirando sarro dos que efetivamente lutaram pela reabertura.

    Não está sendo nem será diferente no Campus Pimenta.
    Isto é comum em todas as lutas de uma maioria MASSACRADA por uma minoria que detém o poder, distribuindo pequenos benefícios para os que sustentam as tiranias. É universal!
    Senão vejamos:
    1. É verdade ou mentira que os ESTUDANTES LUTAM DESDE 2007 POR MELHORIAS NO CAMPUS GUARULHHOS?
    2. É verdade ou mentira que os contrários a qualquer tipo de manifestação coletiva, sempre repetem o mesmo ARGUMENTO FALACIOSO de que a GREVE não é o único instrumento para se conquistar direitos.
    3. É verdade ou mentira que apenas uma PEQUENA PARTE DOS PROFESSORES interfere contrariamente às mobilizações dos ESTUDANTES, na tentativa de tutelar como se fossem OBJETOS.
    4. É verdade ou mentira que em 2010 esta DIRETORIA E REITORIA prometeram iniciarem as OBRAS DO PRÉDIO NOVO em 2011?
    5. É verdade ou mentira que em 2011 de forma irresponsável alguns professores agiram contra a proposta de GREVE, mesmo vendo o barco afundar, conforme carta do Departamento de Ciências Sociais, tardio, mas ainda exposto na CONGREGAÇÃO no final de 2011?
    6. É verdade ou mentira a PAUTA DE REIVINDICAÇÃO 2012 dos estudantes como também dos DOCENTES, entregue na Reitoria recentemente?
    7. É verdade ou mentira que o início das AGRESSÕES veio da parte de ALGUNS PROFESSORES logo após a expressiva VOTAÇÃO da assembléia geral do dia 22/03/2012 pela GREVE IMEDIATA?
    8. É verdade ou mentira NENHUM ESTUDANTE JOGOU CONTRA OU DISSE AGRESSÕES CONTRA A PARALIZAÃO DOS DOCENTES?
    9. É verdade ou mentira que ALGUNS DOCENTS EM REUNIÃO DA CONGREGAÇÃO solicitaram da Diretoria PUNIÇÃO A ESTUDANTES e caso resistissem deveria ser acionada a POLÍCIA?
    10. É verdade ou mentira que UM PEQUENO GRUPO DE PROFESSORES deu respaldo nos últimos 6 (seis) anos aos PREVISÍVEIS ERROS DESTA DIRETORIA ACADÊMICA E DA REITORIA DA UNIFESP?
    11. É verdade ou mentira que vários ESTUDANTES DIALOGARAM COM PROFESSORES durante sua paralisação?
    12. É verdade ou mentira que o REITOR colocou CADEADOS, CONSEGUIU UM INTERDITO PROIBITÓRIO contra OCUPAÇÃO, utilizou a TROPA DE CHOQUE, tencionou mais de 4 (quatro) horas para descer e em 15 minutos assinar o documento encaminhado após votação em ASEMBLÉIA GERAL DOS ESTUDANTES?
    13. É verdade ou mentira que esta atitude irresponsável colocou em RISCO A INTEGRIDADE FÍSICA DE QUASE 300 ESTUDANTES no ato, além de professores ligados à ADUNIFESP?
    14. É verdade ou mentira que o próprio REITOR por comunicado à comunidade acadêmica alegou ser pacifico o ATO realizado em frente á BELÍSSIMA SEDE DA UNIFESP no Ibirapuera?
    15. É verdade ou mentira que a ameaça ao PATRIMÔNIO PÚBLICO OU EVASÃO NO CAMPUS PIMENTAS é muito maior pela incompetência DESTA GESTÃO do que a QUEIMA DE TAPUMES alegada pela Diretoria Acadêmica?
    16. É verdade ou mentira que esta MANOBRA apoiada por ALGUNS PROFESSORES E ESTUDANTES tentam confundir a OPINIÃO PÚBLICA E CRIMINALIZAR O MOVIMENTO ESTUDANTIL?
    17. É verdade ou mentira A INJUSTIÇA QUE ESTA DIREÇÃO ESTÁ TENTANDO IMPOR AOS QUASE 100 ALUNOS QUE ESTÃO À FRENTE DO MOVIMENTO GREVISTA?
    18. É verdade ou mentira que suportar por 6 (seis) anos este estado de coisas, colocam tanto os PROFESSORES como os ESTUDANTES em condições de estresse, sejam pela questão do péssimo local de trabalho ou de aprendizado?
    19. É verdade ou mentira que ATAQUES PESSOAIS são recorrentes no Campus Pimentas a exemplo desta última: ACUSAR, JULGAR E SENTENCIAR ESTUDANTES E ENTIDADE SINDICAL como ESPECULADORES IMOBILIÁRIOS, espalhando pela INTERNET via blogs com PROPRIETÁRIOS conhecidos?
    20. É verdade ou mentira que a vergonhosa falta do prédio é a principal motivação de construção do Marighela?
    21. É verdade ou mentira que colocar a bandeira CUBANA COM A FIGURA DE CHE GUEVARA, INDEPENDENTE DA CRITICA PELA ESQUERDA, é uma homenagem histórica que representa a RESISTÊNCIA DO POVO CUBANO e deste guerrilheiro, mesmo com 50 anos de BLOQUEIO AMERICANO?
    22. É verdade ou mentira que a ACUSAÇÃO PESSOAL OU COLETIVA utilizada por parte da CONGREGAÇÃO e ainda a correria de alguns professores, tinham um OBJETIVO: DESESPERADAMENTE E VIOLENTAMENTE influenciar na votação quanto ao RUMO DA GREVE 2012?
    23. É verdade ou mentira que, mesmo com todo este ataque sorrateiro EM TORNO DE 80% DOS ESTUDANTES VORARAM “SIM, PELA CONTINUIDADE DA GREVE”?
    24. É verdade ou mentira que levar um objeto, fazendo justiça com as próprias mãos, se CONSTITUE em crime de apropriação indébita qualificada?
    25. É verdade ou mentira que existe um grupo de PROFESSORES que sempre agiram como se estivessem no período ESCOLÁSTICO, defendendo seus interesses obscuros?
    26. É verdade ou mentira que, diante de TUDO ISTO E MAIS OUTRAS DENUNCIAS e ainda existir alguns “MENINOS ESCROTINHOS” não deixa de ser uma VIOLÊNCIA EXPLICITA?
    Com todo este estado de coisas, parem de PRODUZIR FACTÓIDES contrários à greve e ainda fazer CORO à tentativa de CRIMINALIZAR ESTUDANTES – REFLITAM!
    Juraci Baena Garcia

  12. Pessoal tentei ENVIAR A MATÉRIA ACIMA só que, o tal blog anti-greve, nada. `Por isto o registro logo no início.

    Lá só tem espaço para baboseiras que não ultrapassem uma certa quantidade de palavras. E perguntam se leio algum outro livro! Procurem outro provedor, caso contrário, o debate fica sem conteúdo, est sim, apropriado aos leitores positivistas!

    • Tem alguém ai perdendo a dignidade gente…

      Juraci, realmente não cabe a bíblia inteira no espaço “comentários”. Acho que é o minimo que o site que hospeda pode exigir por não cobrar nada para deixar eu usar o servidor. Não tenho dinheiro para bancar um site “TOP”, então seja mais sintético…nunca te disseram isso na faculdade? Você precisa mesmo fazer aquela matéria com o Plínio que ficou pendente hein?

      E pra terminar…alguém tem paciência de ler o que o Juraci escreve? Eu até tento para ser democrático e quem sabe ser persuadido, mas é tanto erro de escrita/concordância que fica tudo muito obscuro…Tô quase retirando a dica de você lançar o livro hein?

      • Daqui a pouco o Juraci vai estar fazendo igual ano passado e lendo pag de livro como informe na assembleia…

  13. QUEM SABE COM O CORTE COLA DO BLOG ANTI-GREVE (ABAIXO) ELES MANTEM NOSSOS COMENTÁRIOS À DISPOSIÇÃO!

    Eu amo a Mata Altântica!!!!Apr 27, 2012 06:59 AM

    80% de esvaziamento!!! Mas de abnegados grevistas menos que 1%; se não fosse assim as votações seriam nominais e com lista desde o começo! Mas eles aprendem direitinho com nossos políticos a não ter transparência e lutar em causa própria. Estão querendo se livrar de processos no ministério público as nossas custas. Coisa feia fazer as coisas e depois não segurar a bronca! Mas que bando de revolucionário frouxo, franguinhos!!! kkkkkkkkkk

    Renata Damasceno

    Responder
    Filosofia da PráxisApr 29, 2012 06:49 PM

    Filosofia da Práxis disse…

    1. É verdade ou mentira que os ESTUDANTES LUTAM DESDE 2007 POR MELHORIAS NO CAMPUS GUARULHHOS?
    .
    .
    .
    ETA FALTA DE ESPAÇO! Também, pra que conteúdo?
    .
    .
    .
    26. É verdade ou mentira que, diante de TUDO ISTO E MAIS OUTRAS DENUNCIAS e ainda existir alguns “MENINOS ESCROTINHOS” não deixa de ser uma VIOLÊNCIA EXPLICITA?

    REFLITAM!

    Juraci Baena Garcia
    ResponderExcluir
    Filosofia da PráxisApr 29, 2012 06:51 PM

    Vejam este comentário completo no blog BLOG GREVE 2012:

    http://greveunifesp.wordpress.com/2012/04/29/professor-julio-naranjo-incita-violencia-contra-grevistas-e-ameaca-estudante/comment-page-1/#comment-587
    ResponderExcluir
    Filosofia da PráxisApr 29, 2012 06:52 PM

    Vamos quanto tempo fica no blog?
    ResponderExcluir

    • Jesus,
      Será que o senhor me ajuda a entender o que o Juraci escreveu ai em cima?

      Mesmo que eu já tivesse apagado alguma coisa do Blog “FIM DA GREVE”, no seu caso não precisaria porque ninguém entende mesmo…. Aliás o que tanto o senhor fala que eu apaguei? Olha que te processo por injúria hein? Igual você fez com a professora….

      • Só uma coisa. Agora restaram apenas calouros e pessoas antigas que não colaboram com o movimento, muito se fala do passado da Unifesp, porém, vejo muita distorção e invenção sobre isso. Falam coisas que realmente não aconteceram.
        Quer um exemplo? O bandeijão não foi feio em época de greve. Ele foi feito em uma época que não teve greve, meses antes do bandeijão ser construído pelo menos não houve greve. Podem conferir!
        São muitas invenções, distorções que os “veteranos” que não sai dali contam.

    • Violência explícita e ver “patrão tiozão” querendo pagar de “adolescente peão” entre os “companheiros”, vê se “CRECI” kkkkk

      – Opa, alô? É a dignidade Juraci, ela quer falar com você hauhuahuahuaahu

  14. Quando houver um de nós que tenha lutado, passado necessidades e arriscado sua pele durante 7 anos pela soberania de um país, em uma das mais sangrentas guerras do século XX, guerra esta que durou quase 30 anos, desgraçou quase que completamente um país ao qual devemos muito de nossa identidade étnica e cultural, deixou 500 mil mortos e milhões de minas explosivas até hoje ativas sob o solo (e que ninguém sabe exatamente onde estão), eu irei apoiar esta greve…

    Neste momento em que precisamos tanto da união de nossa comunidade, o que eu vejo é que todos os esforços para que esta união nunca aconteça já foram tomados… É vergonhoso que haja esta campanha de difamação contra o único professor que no movimento de 2010 (pelo menos no curso de história) não impôs condições abusivas para não nos reprovar; o único professor que, apesar da sua gritante dificuldade em falar português, sempre se mostrou disposto a dialogar com seus alunos; que é um dos poucos que não faz parte desta maldita corja que na mais deslavada falta de ética e de hombridade, usou de todos os meios e ameaças para frustrar os esforços da nossa comunidade para uma universidade melhor…

    Enfim, que é um sujeito que eu tive o prazer de ter como meu orientador em meu TCC, e que na feitura deste trabalho não me tolheu no que me propus a fazer e não me impôs absolutamente nada; que enfim realmente me ajudou a escrever este trabalho, sem tentar burilá-lo a seu modo (ao contrário de muita gente dese campus, que vive puxando e/ou lambendo o saco de professor pra se garantir na universidade, eu sempre dependi de meu talento próprio – e muitas vezes falhei – pra poder cumprir com as obrigações de meu curso e pra levar pra frente minha vida acadêmica)…. Por esta razão, repudio o que aconteceu nesta sexta e dou o meu adeus para até a próxima assembléia (isso se a greve não acabar antes, ou se o reitor, do alto de sua magnificência e de sua infinta sabedoria e bondade, arrancar de sua cartola mágica um novo prédio para o campus. Ou se ele se fartar e mandar o Choque pra dar umas pauladas em todo mundo, mesmo nos que realmente querem o bem de nossa universidade). E zé fini!

  15. Cara, que vídeo e texto metiroso véio, oa caras estão loucos mesmo, quem vai acreditar nesse texto e nesse vídeo, pintaram o Julio como o que agride e incita a violência, não é possível véio. Quem começou tudo foram os grevista, xingando ameaçando tá nítido isso cara. Todo mundo sabe, meu, como podem fazer um texto desses. É de indiguinar muito.

    Rosávio

  16. Ta na hora da gente se mobilizar e chamar a galera que está em casa e que quer o fim dessa palhaçada, para vir ao Campus nesta quarta reunir-se com seu curso e definir ações concretas. Cada um de nós podemos acionar as nossa lista e fazer o chamamento das pessoas. Mãos a obra moçada!!

  17. Quarta tem reunião com os cursos, mas e ai? Temos o que? Um mês e meio de aula e como fica a matéria que eu perdi e que sei que não vai ser dada? Estamos novamente vivendo a greve de 2010. Teremos quatro ou cinco aulas depois uma prova ou trabalhinho e ai fim. Vou tirar conhecimento de onde? Semestre perdido independente do rumo da greve. Para aqueles que estão ali só pelo diploma, boa sorte, mas quem vai para a Unifesp atrás de conhecimento já perdeu o período. E AI GREVISTAS COMO FAÇO COM ESSE PREJUÍZO?

    • Simplesmente ficará no prejuízo, assim como todos os outros. Sabe por quê? Porque você é visto como “inimigo da facção”. Ninguém quer saber se você quer ou não conhecimento, segundo eles, o coletivo sobrepõe-se ao individual e assim as suas aspirações pessoais são vistas com maus olhos pelos “famintos” porque o individualismo, mesmo o positivo, é tido como “blasfêmia”.

  18. Mano, os professores de História em sua grande maioria são reaça, e o Julio por ser de Cuba, não esperava isso, lamentável!: “Eu já matei. Eu sei matar. Uma clara ameaça” : AE JULIO, AQUI É A BABILÔNIA, TAMBÉM SOMOS VIDA LOKA, A GENTE TBM SABE FAZER O QUE VC SABE!

    • Aonde você acha que irá com essa livre interpretação romântica? Quer dizer que professor “reaça” é professor que não apóia incondicionalmente o seu grupo? Imagino que esses dizeres são coisas que estão, pelo menos, para bem além do portão do campus.

    • Bruno não acredite em td que é falado, tanto o texto como o video, mostram apenas a visão que o movimento estudantil quer. Não nego que os profs de história tem uma visão diferente do resto do colegiado de professores (na grande maioria são contra a greve), mas o Julio e a Ana Nemi e alguns outros professores sempre apoiaram as greves, somente depois que esse movimento ficou violento que eles retiraram seu apoio e começaram a dar aula

  19. Sr. Juraci, “forest gump contador de histórias”, faz um favor: Vai contar histórias para seus filhos e netos….espero que a sua mente doente não seja um problema hereditário.
    Seus textos são cansativos e não convencem ninguém…me faz até preferir assistir uma novela. Não precisa ser aluno da Unifesp, para perceber a politicagem destes caras, querem ganhar votos em cima da desgraça alheia e o pior deturpando toda uma ideia de revolução, humilhando a soberania de um outro país distorcendo sua imagem, desrespeitando professores, atrapalhando aulas, enfim, tirando todo um direito de estudo de um povo que quer estudar. Querido não é desta maneira que vc vai conseguir aquilo que lhe falta…se é que vc está realmente interessado em melhorias na faculdade ????? Vc é tão individualista quanto o reitor da faculdade.
    Pessoal este cara tá querendo atenção que não foi dada pela família dele, devolve a chupeta dele, assim ele para de chorar !!!!
    Cara já virou motivo de chacota neste blog….hehehe, sua máscara caiuuuu!!!!

    Alunos anti grevistas vcs são a maioria, acreditem nas forças de vcs !!!!

  20. QUE CIRCOOOOOOOOOOOO!!! QUERO ESTUDAR NESSA JOÇAAAAAAA!!! FIM DA GREVEEEEEEEEEEE!!!! NÃO QUERO FESTINHA DA GREVE, TRABALHO, TENHO FAMILIA, E PREOCUPAÇÕES DE VERDADE!!! GENTE CAI NA REAL, ESSA GREVE É UMA FURADA!!! DÁ ONDE EU VENHO A UNIFESP CAMPUS PIMENTAS É UM PARAÍSO COM O QUAL EU NUNCA PODERIA TER SONHADO. PRA MIM É UM SONHO REALIZADO, UMA CONQUISTA PASSAR NO PROCESSO SELETIVO. ESTUDEI EM ESCOLAS MIL VEZES COM MENOS ESTRUTURA QUE A UNIFESP. NÃO TO DIZENDO QUE TEMOS QUE NOS ACOMODAR E TÁ BOM DO JEITO QUE TÁ. NAO. MAS SOU REALISTA. PRA MIM DÁ MUITO BEM PRA ESTUDAR!!! BUSQUEM OUTRAS ALTERNATIVAS PRA MELHORAR O CAMPUS, ESSA GREVE SÓ TÁ COLOCANDO POR AGUA A BAIXO O SONHO DE MUITOS…😥

  21. Ahhh outra coisa Sr. Juraci, vc e seus colegas…não tem vergonha de manipular o video que fizeram a respeito do Professor e essa reportagem, mas que trabalho mau feito, hein…que coisa feia.
    O lema de vcs é: Provocar para depois gravar e cortar as partes que não lhes interessam!

    Cuidado com o que vcs andam divulgando por aí, pois tem certos crimes que papai e mamãe não vão conseguir pagar pena de multa, pois não cabe só a pena de multa e sim tb regime semi aberto (detenção) a execução da pena em colônia agrícola, art. 33, paragrafo 1º, alinea “b” do Código Penal. Como no caso crimes contra honra (Capítulo V do CP): Calúnia art. 138 caput – caluniar alguém, imputando-lhe falsamente fato definido como crime: Pena – detenção, de 6 meses a 2 anos de multa, paragrafo 1º na mesma pena incorre quem, sabendo falsa a imputação, a propala ou divulga; Injúria art. 140 caput – injuriar alguém, ofendendo-lhe a dignidade ou decoro: Pena – detenção de um a seis meses, ou multa. O paragrafo 1º deste mesmo artigo, fala das excludentes da injuria, cabe aqui salientar apenas um – o juiz deixará de aplicar a pena: quando o ofendido, de forma reprovável, provocou direitamente a injuria, vale lembrar que no caso do professor ele foi totalmente provocado, pois o mesmo havia pedido para tirar a bandeira do local e que infelizmente não foi respeitado, diante disso, o provocado foi o professor e o provocador foram os alunos grevistas.
    É bom explicar a vcs o que seria uma colônia agrícola, industrial ou similiar (Capítulo III do CP)…..pra dps não vir dizer que não sabia e começar a se desesperar. Vamos lá: cabe ao regime semi aberto art. 91, o condenado “poderá” ser alojado em compartimento coletivo (aqui o código chega a ser engraçado, pois todos nós sabemos as condições são essas, logo o indivíduo ficará em condições insalubres e em celas super lotadas. Não haverá possibilidade de ficar em cela individual, a não ser que tenha curso superior, o que não é o caso da maioria de vcs, aliás vcs nem estudar querem, qto mais terminar a faculdade, não é mesmo?????)
    Mas vejam pelo lado positivo: vcs terão grandes oportunidades de ajudar o próximo, reivindincando os direitos dos presos que vivem em condições péssimas na cadeia e melhorar nosso sistema penitenciário.
    Reflitam a respeito, acho que melhor se informar primeiro antes de jogar merda no ventilador e ficar defecando no microfone!!!!!!

  22. Na Real esse movimento grevista e essa greve já virou palhaçada não tem mais credibilidade nenhuma. Eu como aluno fico envergonhado e não me considero representado.

    • Não precisa fazer muito, basta ter colegas de sala, converse com eles e tente incentivá-los a colocar um fim nisso, é o que estou fazendo.

    • Mártir? Está mais para escória, assim como os outros que encabeçaram isso. Causaram o maior prejuízo e não trouxeram nada de útil aos demais, apenas semearam hostilidade entre os alunos através de um fanatismo estúpido e inconsequente.

  23. E o que fizeram com a Mayra,Thiago e com a professora Raquel? isso é o quê então!! Vocês são violentos e também não respeitaram o direito da mulher. Parem de chorar!!

  24. Nossa esse site tá parecendo o site do fim da greve. Tá todo mundo criticando e pedindo pra acabar a mobilização. Não estou entendendo mais nada sabia?

    Não entendi a história da assembleia não ser na quarta. É mesmo manobra? Ishi, acho que essa semana eu vou aproveitar e descansar nesse friozinho gostoso. E pelo visto muita gente vai fazer o mesmo…

    • Em todas as greves da UNIFESP foi votado sua continuidade semanalmente, como eles viram que fizeram merda (agressão a jornalista, caso da professora Raquel, falta de respeito com os professores Jaime Rodrigues, Ana Nemi, Julio e nesse ultimo passou da falta de respeito) e que a votação ia ser contra a continuidade da greve, não ira mais haver assembleia, eles esperam que as pessoas esqueçam e votem a favor da greve novamente.
      Mas o comando de greve não tem poder de barrar uma assembleia, alunos que são contra greve estão convocando uma assembleia para quarta e se tiver quorum vai ser feita votaçao pelo fim da greve.

      • QUALQUER ALUNO TEM O DIREITO DE CHAMAR UMA ASSEMBLÉIA… ESTATUTO DO DCE

  25. O sujo falando do mal lavado! Mais uma vez os grevistas querendo manipular o pessoal! Carambaa! Vamos R E A G I R! Chega de Greve!

  26. A velha falácia do ‘movimento grevista’, ‘democrático’, a velha falácia de sempre… Bandeira de Cuba? De Che Guevara? Um estado que fusilaria você? Um psicopata assassino, que um bando de moleques arruaceiros associam em sua fantasia como ícone da liberdade? Isso é palhaçada… Como é criminoso achincalhar um homem sério, e que luto muitas lutas, contra muitos preconceitos, assim como o vosso preconceito… Um homem livre, que pode sim rever as suas posições,,, Conheço Júlio Moracen a mais de 10 anos, e bem sei, que se ele teve a CORAGEM de interceder, havia uma causa justa a ser defendida… Como um bando de arruaceros, invadindo coverde e irresponsavelmente a aula de uma professora, e com os dizeres de ‘ação para barrar a aula de uma professora’, no mesmo parágrafo onde dizem DEMOCRATICAMENTE… Democracia é o direito extrapolado para a maioria, e não o direito de imposição da vontade de um grupo sobre outro… Covardes, moleques… Este papinho velho e carcomido, deveria ter sido superado pela inteligência, mas alguns tolos insistem em ‘sociologizar’ a vida, e com discrusinhos de segunda, deslavadamente desonestos, tentam ccamuflar a barbárie de seus atos… O senhor ‘Naranjo’ é um homem, livre, pensante… O senhor Júlio Moracen, merece o meu respeito… Se lá estivesse, diante da barbárie de moleques covardes, também asseguraria o direito da professora em trabalhar, e de seus alunos em assitir a aula… Também seria humana, demasiado humano, e enfrentaria um tirba de covardes…

    • Revisando: “”A velha falácia do ‘movimento grevista’, ‘democrático’, a velha falácia de sempre… Bandeira de Cuba? De Che Guevara? Um estado que fusilaria a todos vocês grevistas? Um psicopata assassino, que um bando de moleques arruaceiros associam em sua fantasia como ícone da liberdade? Isso é palhaçada… Como é criminoso achincalhar um homem sério, e que lutou muitas lutas, contra muitos preconceitos, assim como o vosso preconceito… Um homem livre, que pode sim, rever as suas posições… Conheço Júlio Moracen a mais de 10 anos, e bem sei, que se ele teve a CORAGEM de interceder, havia uma causa justa a ser defendida… Como um bando de arruaceros, invadindo covarde e irresponsavelmente a aula de uma professora, e com os dizeres de ‘ação para barrar a aula de uma professora’, no mesmo parágrafo onde dizem DEMOCRATICAMENTE… Democracia é o direito extrapolado para a maioria, e não o direito de imposição da vontade de um grupo sobre outro… Covardes, moleques… Este papinho velho e carcomido, deveria ter sido superado pela inteligência, mas alguns tolos insistem em ‘sociologizar’ a vida, e com discursinhos marxistas de segunda, deslavadamente desonestos… E tentam camuflar a barbárie de seus atos e o seu radicalismo, atrás de uma falsa imagem democrática… O senhor ‘Naranjo’ é um homem, livre e pensante… O senhor Júlio Moracen, merece o meu respeito… Se lá estivesse, diante da barbárie de moleques covardes, também asseguraria o direito de uma professora em trabalhar, e de seus alunos em assitir a aula… Também seria humano, demasiado humano, e enfrentaria um turba de covardes…””

  27. Querem fazer BO contra o professor Julio? Mas a polícia não é opressora? O “comando da greve” não é contra a polícia?

    Pelo fim imediato da greve política da Unifesp!

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s